Novo mês, novo começo

Chegou o mês de maio, e apesar de já estarmos quase no meio do ano, isso não significa que está tarde demais para você começar a se planejar.

Sempre é tempo de começar a se planejar!

Espero que você se inspire com o vídeo e comece a se planejar aí também!

Desodorante feito em casa

IMG_9753

Falando em casa, uma breve atualização: estamos em casa – Brasil-sil-sil! Muito bom estar aqui! Sim, também era maravilhoso estar na Austrália, mas aqui é casa. ❤

Agora, falando em fazer coisas em casa… Tenho alergia a desodorantes desde a minha adolescência. Sempre precisava ficar trocando de marcas, usava por uns meses até que a alergia começava, aí trocava de marca de novo…um ciclo sem fim!

Daí nessa onda minha de me preocupar em consumir menos industrializados, mais produtos naturais, com menos conservantes, encontrei várias receitas de desodorante caseiro. Confesso que não cheguei a testar o leite de magnésia ou o leite de rosas que muita gente usa, simplesmente porque me dei super bem com essa receita – levemente adaptada – da Lauren Singer, do site Trash is for Tossers. (A Lauren é conhecida por incentivar e viver o estilo de vida zero waste, produzindo o mínimo de lixo possível em seu dia-a-dia, e daí fazer em casa os seus próprios produtos de beleza e de higiene pessoal casam muito bem com esse movimento).

Vamos à receita!

IMG_9754Você não precisa de muito equipamento para fazer, só uma colher para misturar, um medidor – usei o de 1/2 colher de sopa, um conta-gotas, e um potinho onde você vai colocar o seu desodorante pronto. Ele tem uma consistência de creme no final, então é bom um potinho que tenha uma abertura boa. Tudo isso aí bem limpinho antes de usar, ok?!

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa de amido de milho
  • 1/2 colher de sopa de bicarbonato de sódio
  • 1/2 colher de sopa de óleo de côco refinado extra-virgem
  • 5 gotas de óleo essencial de Malaleuca (o famosinho em alta tea tree oil)
  • 5 gotas de essência do cheiro que você quiser – e essa é uma super vantagem de fazer o seu produto em casa, ele pode ter o cheiro que você mais gostar! 

IMG_9758Em uma vasilha, misture bem o amido de milho, o bicarbonato de sódio e o óleo de côco. Parece que vai ficar seco demais, mas o óleo de côco começa a derreter um pouco e a mistura vai adquirindo um aspecto mais cremoso.

IMG_9759Depois que o creme estiver bem homogêneo, pingue as gotas do óleo essencial de malaleuca e as gotas da essência que você escolheu. Os óleos vão deixar o creme um pouco mais cremoso também. Se você achar que ainda está muito duro, pode acrescentar um pouquinho mais do óleo de côco – mas tome cuidado para não ficar muito líquido!

IMG_9765O óleo essencial de malaleuca é bem importante aqui porque, além do bicarbonato de sódio, é ele que vaitambém ajudar a prevenir os odores do suor. Esse óleo é super versátil, tem gente que usa ele até pra fazer produto pra tirar o mal-cheiro dos sapatos e dos pés.

IMG_9766Essa receita rende um potinho pequenininho cheio. Gosto de fazer pouquinho mesmo, que daí posso experimentar cheiros diferentes.  Uso essa receita para desodorante já há bem mais de um ano. Sobre a eficiência, na minha opinião ele funciona para o dia-a-dia tranquilamente. Não achei que segurou muito pra suor de exercício físico, mas pra isso só banho mesmo eu acho! hehehehe

Faz aí, testa aí, porque afinal de contas num custa quase nada e vc já deve ter quase tudo em casa mesmo! E depois me conta o que achou!

Um abraço!!!

 

Participe do Jogo

foto01-2Em janeiro vi alguém falando sobre aquele livro Pollyanna, da Eleanor H. Porter, que muita gente leu na infância. Quase todas as Polianas (e derivados) que conheço receberam esse nome por causa desse livro. Decidi ler! Nunca é tarde pra ler livros infanto-juvenis, certo?! #eternamentejovem

Gente, super entendi porque pessoas colocam o nome das filhas de Pollyanna! Que história mais linda e incrível! É sobre uma menina, Pollyanna, que é uma menina contente, que se esforça para estar sempre contente. E ela é tão determinada no seu próprio jogo de ficar contente que acaba transformando todo o contexto e todas as pessoas que convivem com ela.

Que lição preciosa foi para mim ler essa história e aprender sobre contentamento. E fiquei muito surpresa ao ver nuances do meu descontentamento em cada personagem que era confrontado pela alegria da Pollyanna. Com a Sra. Snow, doente acamada, que passou “15 anos dos 40 de vida tão ocupada desejando que as coisas fossem diferentes que não conseguia sobrar muito tempo para aproveitar as coisas como eram”. Ou com a Srta. Polly, tia da Pollyanna, que estava sempre tão ocupada com as tarefas que não sobrava muito tempo pra só viver. Ou com o Rev. Paul, que queria mudar as pessoas, mas sem saber que existia uma forma doce e eficiente.

Resumindo, cheguei à conclusão de que: Cara, como a gente RECLAMA!!! É como se o descontentamento estivesse bem arraigado na gente já, fazendo parte do nosso dia, da nossa linguagem, dos nossos hábitos. Aprendi que estar contente é um esforço. Mas que com o tempo o contentamento vai também se agarrando na gente, nossa linguagem e hábitos.

Deus tem abundância de vida para nós. Acredito que isso significa que Ele tem uma vida contente para nós. Porque a grande verdade é que nada por si só, nem um dia belo, nem posses, nem dinheiro nem descanso, nada pode nos dar contentamento a não ser Deus habitando em nós.

Não vou falar mais muito porque fico com medo de dar spoilers, e quero muito que você leia esse livro, então LEIA!

Para minha (e sua) alegria, descobri que esse livro já é de domínio público, então você pode acessá-lo GRATUITAMENTE aqui na biblioteca digital pública ou, como eu leio no kindle, baixei de graça no site da amazon aqui o e-book.

foto02

Um grande abraço! Até mais!!

Escolha uma palavra

Acompanho uma mãe no  youtube e fiquei inspirada com um vídeo no mês passado onde ela compartilhou como sempre escolhe uma palavra para o ano. Uma palavra para focar, algo a ser trabalhado, algo para pedir a Deus…

Fiquei extremamente inspirada e, dado o meu momento na vida de ter que lidar com os temperamentos instáveis das crianças e o meu (!), escolhi a palavra PAZ para 2017.

Paz é um fruto do Espírito de Deus habitando em nós e este ano quero muito buscar viver uma paz que excede o entendimento, uma paz que não é abalada pelas circunstâncias, nem pelo ambiente, nem por ofensas lançadas. Só… paz!

foto01-4.jpg

Escolher uma palavra assim, escolher um foco, um alvo, pode nos ajudar a tomar melhores decisões e atitudes ao longo do ano. Além disso, esse elemento que você escolher agregar vai passar a fazer parte não só deste ano, mas da sua vida. Não se engane – escolher uma palavra pro seu ano não é mágica e não vai transformar tudo do dia para a noite! Não é corrente de whatsapp! hahaha! Mas é ter uma direção, é viver a vida que você escolhe viver e não a que te acontece por acaso. Nós somos os responsáveis pela direção que nossa vida segue, não nossas circunstâncias.

Último lembrete: o ano é feito de 365 dias! Viva um de cada vez, com bastante paciência, graça e bondade consigo mesmo.

Qual palavra você vai escolher para o seu ano?

O caminho dos justos é como a primeira luz do amanhecer, que brilha cada vez mais até o dia pleno clarear.

Provérbios 4:18

p.s.: Correntes de whatsapp não funcionam!!! Estar contente com a própria vida é que funciona! (spoiler para um próximo post!)